DÚVIDAS

Faleceu um familiar ? Saiba o que fazer

Será normal não sabermos o que fazer no caso de ocorrer um óbito de um familiar ou amigo, pois para além de tentarmos compreender os procedimentos a tomar, acresce o facto de estarmos emocionalmente alterados. Assim, para o efeito, consideramos necessário prestar um pequeno esclarecimento no caso da ocorrência de um óbito.

Se o óbito ocorreu num hospital:
Ocorrido o óbito num hospital, será por força da lei a própria instituição hospitalar a comunicar o mesmo à família do falecido. Após esta comunicação, a família não necessitará de deslocar-se ao estabelecimento hospitalar, pois a Agência Funerária que for da sua escolha e que irá responsabilizar pelo serviço fúnebre, encarregar-se-á de todas as formalidades obrigatórias.

Se o óbito ocorreu num domicilio:
Se o óbito ocorreu na residência habitual do falecido ou de outrem, a Agência Funerária responsabilizada, através do seu representante, contacta o Médico de Família ou o Médico Assistente, ou ainda, se for necessário, o Delegado de Saúde da área de residência, afim de ser proceder à Certificação do Óbito.

Se o óbito ocorreu num lar ou casa de repouso:
Se o óbito ocorreu num Lar, numa Casa de Repouso ou numa Casa de Saúde é a própria instituição, por força da lei, a comunicar o facto à família. Nesta situação, após contactar a Agência Funerária, a família deverá informar a sua opção à instituição onde o óbito ocorreu, para que esta tenha conhecimento sobre a Funerária que responsabilizou para tal serviço. Posteriormente o Agente Funerário entrará em contacto com a Direcção ou Serviços da Instituição para tratar de todo o processo inerente.

Documentos necessários?
Para que possamos iniciar todo o processo de organização de um funeral são necessários os seguintes documentos referentes à pessoa falecida:

Bilhete de Identidade / Cartão de Cidadão;
Cartão de Contribuinte (Identificação Fiscal);
Cartão de Beneficiário;
Cartão de Eleitor;

São também necessárias algumas informações para que se possa declarar óbito, como:

A existência de bens da pessoa falecida e identificação dos seus herdeiros;
Identificação do Cônjuge;
Data e local do casamento;
A existência de descendentes/herdeiros menores;

É ainda importante informar-nos acerca de:

Existência de testamento;
Alvarás de Sepulturas ou Jazigos;
Outra documentação que seja relevante para se proceder ao funeral;


Você conhece o processo de cremação ?

Quando um ente querido falece, o mesmo pode em vida ter optado por esse método. Desta forma a cremação consiste em submeter o corpo a uma temperatura próxima a 1000°C dentro de um forno crematório.

O processo só pode ser feito 24 horas após o óbito e demora de 2 a 3 horas, dependendo de cada corpo.

As cinzas e fragmentos ósseos são triturados para que os grânulos fiquem perfeitamente uniformes e sejam entregues aos familiares.

Cabe a família dar destino as cinzas, algumas pessoas levam a urna para casa ou dispersar em algum local que tenha significado especial para o falecido. Em alguns casosas urnas podem ser hidrossolúveis (que se dissolvem na água), urnas com húmus e sementes de árvore, que podem ser plantadas com as cinzas, além de muitas outras opções.

A cremação custa caro?
Ao contrário do que muitos pensam, atualmente, a cremação é financeiramente mais viável do que o sepultamento. Os custos com velório são os mesmos, porém não há gasto com a sepultura, ornamentação de túmulo nem manutenção constante do mesmo.

CONVÊNIOS

Clientes Pax do Brasil contam
com descontos em vários
estabelecimentos conveniados: